visiotaputobanner454

Chatos pra todo lado!

Não, não estou falando desse parasita que habita suas partes pubianas! Eu quero saber como foi que nos tornamos tão chatos na internet? Caramba! Cambada de chato pra todo lado! 

Ultimamente eu tenho acompanhado algumas discussões em grupos de fãs de empresas especificas de consoles de mesa. Grupos de Ps4 / Nintendo Switch / Xbox One e por aí vai. Foi então que eu comecei a perceber esse comportamento estranho. De inicio achei que eram pequenas panelinhas de amigos que estavam se zuando entre si, o que me parecia absolutamente normal, até que perceber que não! Os caras são chatos mesmo! Porra! Coisas simples são problematizadas e perdem o foco da discussão logo nos primeiros comentários. Mas o que está acontecendo com esse povo? Os jogos estão estragando o cérebro da rapaziada? É muito Sonic ruim lançado nos últimos anos e isso afetou a massa cefalia dos gamers! Só pode!

Nas postagens que eu acompanhei, com muito “digita resposta mandando à merda e apaga” da minha parte, notei que algumas discussões são recorrentes e sem muito sentido. Algumas perguntas simples, que podem ser respondidas facilmente, criam uma carnificina nos comentários! Os caras se xingam, te xingam, xingam a sua mãe, a mãe deles também é xingada de volta e é assim que começa uma mini guerra, cada um tentando provar que sabe xingar melhor que o outro, enquanto a pergunta não é respondida. O pior é quando o cara já chega na voadora!

Você pergunta:

“Se eu ligar meu vídeo game e jogar até amanhã, sem parar, corro o risco de superaquecer?”

A resposta mais comum será:

“Você é retardado ou o que!?”

Essa será só a primeira de muitas respostas ignorantes que você receberá, muito provavelmente vindo de pessoas que sequer fazem ideia da resposta correta pra essa pergunta. Sendo que estou usando um exemplo bem idiota, que, por sorte de quem tem esse tipo de dúvida, eu ainda não encontrei nesses grupos.

d0681c53d816836341ed6025d5c02c4e

Comunidade Tóxica

Daí você pensa: Mas qual o problema disso? Deixa a galera zoar. 

Se quisermos uma comunidade cada vez mais tóxica, então sim, esse é o caminho mais curto. Assim você saberá que sempre será ridicularizado pela maioria, não importa sua opinião. Nesse caso o que importa mesmo é a minha resposta ser inovadora o suficiente pra que todos riam da situação e eu me sinta popular. Likes e outros medidores ajudarão na manutenção do meu ego e fodam se as dúvidas! Foda se a comunidade! 

Pense em como isso não ajuda em nada. “Ah mas não atrapalha também” Atrapalha pra caraleo! Nem todas as pessoas possuem o mesmo conhecimento que você. Digo mais: você pensa que sabe muito, mas na verdade ainda tem muito o que aprender. Não digo nem em questão de humildade, caráter e bom senso, apesar de claramente você precisar desenvolver ainda mais essas qualidades, mas digo no sentido bruto da coisa. Você tem um conhecimento limitado, não conhece os detalhes da história dos vídeo games, não conhece os fatores motivadores para tomadas de decisões em empresas com o nível de conservadorismo igual ao da Nintendo, por exemplo. Você não sabe quase nada e ainda quer prejudicar a comunidade gamer! 

Digo isso, pois, normalmente, as pessoas que buscam entender, que pesquisam, que realmente se interessam por games, procuram ajudar os outros. Esses podem até não saber de tudo, como a maioria de nós não sabe, mas se preocupam com o bem estar do comunidade. Sabem o motivo disso?

mario-sonic-2016-playreplay-620x327

Comunidade relevante

Ter uma comunidade unida, forte, relevante no cenário nacional é essencial para alcançarmos novas oportunidades e melhorar o cenário gamer no Brasil. Acha que se a nossa comunidade for tóxica, zoada, lixo, conseguiremos chegar a algum lugar? Como levar a sério esse tipo de público? Podemos até conseguir melhorias, mas essas atitudes não ajudam em nada. Uma comunidade decente atrai mais interessados, curiosos, que farão questionamentos que para você podem parecer piada, mas para eles é informação importante. Você ajuda e essa pessoa não sai falando mal da comunidade gamer. Essa pessoa pode ou não se tornar um entusiasta, mas certamente não ficará desapontada. Você deixou a porta aberta para essa pessoa retornar. Ao invés de nos fecharmos temos que pensar de forma macro, como se nossas ações fossem realmente ter consequências, pois elas têm consequências, mesmo que a libertinagem da internet te faça achar o contrário.

Não estou dizendo para você ser um religioso gamer, nem sei se esse termo existe, só estou mostrando que não precisa disso, que não precisa querer ser estúpido só pra ser bem aceito entre os estúpidos. Pense que se você não quiser, você não precisa responder. Segura essa vontade de querer ser ignorante e deixa a galera responder, tiras as dúvidas, enquanto isso vá jogar. 

É lógico que algumas perguntas são realmente ridículas, pois o que antes você pesquisava ou tentava resolver jogando, agora você simplesmente pergunta nessas comunidades e isso realmente é uma chatice. Perguntas que já estão respondidas dentro do tutorial do game, por exemplo, ou perguntas do tipo: “Qual botão que pula?” são massacradas rapidamente. 

O entendimento básico aqui é o seguinte: Algumas pessoas fazem perguntas idiotas para receberem respostas ainda mais idiotas. Isso dá ibope, likes, gera piadas e memes. Outras pessoas simplesmente não sabem onde procurar a resposta para uma pergunta simples. Poderiam ler o manual, mas quem lê manuais hoje em dia? Essa pessoa faz uma pergunta, você responde corretamente e a vida segue. É simples! Deixem as piadas para quem procura isso. Sempre teremos posts ou tópicos que são feitos para a zoeira. Separar as coisas é importante para fortalecermos a comunidade.

Você quer que o cenário gamer, nacional, continue crescendo e se torne tão relevante quanto é no exterior? Então comece você mesmo a levar mais a sério nossa comunidade. Juntos somos mais fortes!

Criador do Portal 2 join, ama os games! Jogando desde os primeiros anos de idade, naquela que considera a melhor fase da sua vida, quando ainda bebê, usando a famosa rotina do "come, caga e dorme". Bons Tempos!

  • Dark_Logan

    Infelizmente, hater de internet existe em todos os lugares, semeando ódio e discórdia dos mais variados jeitos. Gamer que é gamer adora quando lança um jogo novo e detesta quando um jogo não era tudo aquilo, independente de qual tipo de plataforma você joga ou não. Como mencionado, é um ambiente tóxico e cabe a nós, gamers de verdade, limparmos isso, dando exemplo aos outros, criando debates e discussões saudáveis sobre videogames.

    • Visio

      O Brasil tem seu cenário ainda pior, o pessoal aqui gosta de uma zoeira acima do normal. Torcer para que a situação melhore…

  • Mandou bem Visio!
    Eu assino embaixo!

    • Visio

      Valeu Jeff!

  • Ivo

    Concordo com tudo que disse Visio, mas também devemos lembrar que o buraco de uma comunidade gamer é mais fundo do que se imagina. Além disso dos Haters/Chato existe hoje um “culto a famosidade” quem vem estragando ainda mais esse meio. Onde a jogatina deixou de ser jogatina pela busca de ter “famosidade”. O que realmente acho uma grande bosta! Isso causa A falta de mais compartilhamentos e conversas de assuntos legais. Parabéns pelo texto Visio! Grande Abraço!

    • Visio

      Verdade! Muito bem citado! Está tão fácil aparecer e ter uma falsa sensação de ser famoso que o pessoal aproveita qualquer brecha pra mostrar que é fodão.

  • fmrbass

    Típico post de sonysta mesmo…

    • Visio

      ¬_¬

  • hbeira

    Velberan queria arquivar o Grupo do Facebook justamente por causa dos tóxicos, que na verdade são a grande minoria. Eu disse pra ele não arquivar, e foi quando que ele me colocou como um dos administradores. 😛
    Enfim, quando alguém começa a intoxicar, logo é bloqueado no Grupo. 🙂