visiotaputobanne1234r

Seu Jogo Favorito Pode Nunca Mais Aparecer no Brasil

Chegou segunda feira, todo mundo com um sorriso de orelha a orelha, o final de semana enfim terminou e podemos agora trabalhar por 3 dias consecutivos, trocando tempo e saúde por dinheiro que já gastamos faz um bom tempo! Vida boa! Vida boa!

E é assim, com esse “sincero” pensamento “positivo”, que vamos começar nossa coluna de hoje, “Corre que o Visio tá Puto“. Estou mesmo! E não é pra menos! Olha o que nosso querido amigo político, que não vou citar o nome pra não estragar a semana sagrada de ninguém, fez com um projeto de lei desgraçado que vai ferrar com tudo o que conhecemos atualmente como entretenimento, tanto para jogos, quanto para shows e o caraleo a4! Vou falar o nome sim, podem agradecer ao ilustríssimo: Marco Feliciano.

O que foi proposto por esse projeto de lei foi o seguinte:

“Não será permitido que a programação de TV, cinema, DVD, jogos eletrônicos e de interpretação – RPG, exibições ou apresentações ao vivo abertas ao público, tais como as circenses, teatrais e shows musicais, profanem símbolos sagrados “

Porra Visio, mas profanar símbolos sagrados é foda pra caraleo, não dá pra tolerar isso mesmo.  Esse argumento até serviria se fosse bem especifica a lei, que indicasse quais símbolos são esses que são considerados na lei como “sagrados”. Como o projeto não delimita nada, ele simplesmente abre uma brecha enorme para todo e qualquer simbolo sagrado! Sabe aquela vaca que aparece em Earthworm Jim que você pode lançar ela? Então, se a lei for aprovada o jogo pode ser vetado. Ah mas é um jogo antigo então foda se.” EarthWormNão porra, você não entendeu. Pense além do jogo, pense na abrangência da porra da lei! Seu joguinho, de origem japonesa, que faz uso da religião crista, por exemplo, para criar símbolos em jogos, pode também ser vetado no Brasil. Só na porra do Brasil! Vocês acham mesmo que as produtoras vão criar um jogo estilo Doom e tirar todo e qualquer simbolo que possa ser considerado sagrado, só pra agradar os jogadores no Brasil? Eles vão tacar o foda se!

dlphtusxcaaw1qy

Olha só essa imagem, com alguns símbolos sagrados, que podem acabar com a sua próxima jogatina.

simbolos-religiosos

Já encontrou algum desses símbolos em jogos? Aos montes né? Imagine se um boss, do jogo mais foda que você deseja jogar, estiver usando uma roupa que lembre um desses símbolos! Se ele for o vilão da história, já ferrou, não vai passar! Não aparecerá no Brasil se o projeto for aprovado. Pra você que não tem ideia do que a palavra profanar significa, saiba que ela é uma palavra muito ampla, discutida em muitas religiões, sem realmente ter uma definição correta e aceita por todos. O que gera outro problema. O projeto de lei já é amplo pra caraleo e ainda usa a palavra profanação, que é mais ampla que a cintura da sua mãe, aquela gorda! Profanar pode ser uma simples desconsideração ou a pessoa achar que aquilo é um desaforo. Pronto! A merda está feita.

Eu não acredito que esse projeto vá passar, que vá seguir adiante, mas eu sequer acreditava que algum dia um projeto desse tipo estaria em debate! Entendem? Os caras estão fazendo uma cagada atras da outra, criando novos dispositivos, agora com um cunho religioso ainda mais equivocado, para fazer do Brasil um pais que siga regras, definidas por um entendido no assunto, em todos os campos da vida. Você não poderá decidir se quer ou não assistir a um show do Iron Maiden no Brasil, pois o show dos caras será vetado! A cultura do Rock, Games, Cinema, Teatro, a porra toda, está em xeque! Estão querendo mesmo limitar sua liberdade de escolha.

Esses desgraçados, não satisfeitos de estarem com os bolsos (e cuecas) cheios do nosso dinheiro, ainda querem ferrar com a nossa diversão! Querem ferrar os games! Porra velho! Não dá começar a semana numa boa, sem uma merda de uma noticia desse nível, estragando nossa semana, deixando a galera com o tóba na mão, sem saber o que pode e o que não pode chegar até as terras tupiniquins!? Faltam problemas no Brasil para esses desocupados resolverem!? Não tem ninguém passando necessidade real para esse bando de babaca se preocupar!?

“O Brasil está indo muito bem obrigado e vamos fechar os olhos para a real situação e nos preocuparmos com os símbolos religiosos, que não vamos dizer quais são, pois queremos liberdade pra decidir o que vetar, com a maior amplitude possível, então vamos inclusive usar a palavra “profanar” aqui e que se foda o resto!”

discurso-politico

Que fique claro que não estou incentivando qualquer tipo de atitude anti religiosa ou intolerância de qualquer nível para com as entidades, mas que sim, sou contra o tal  projeto de lei de merda que pretende ferrar nossas opções de lazer. Entendam que, mesmo sem a aprovação do projeto de lei, mesmo que não passe, temos a situação em si. Pense um pouco. Se a moda pega, imagine um ateu sendo eleito e criando um projeto de lei que vá contra as suas convicções religiosas, só pelo simples fato de ele achar que isso é o correto? Imagine um satanista, chegando lá e criando um projeto de lei onde não se pode mais expulsar o demônio de ninguém, pois na religião dele o demônio é sagrado e deve ser convidado a se retirar e não expulso. Imagine um cristão fanático tentando aprovar uma lei onde todos sejam obrigados a ler apenas a bíblia, pois ler outro livro seria uma afronta. Ou então um gamer se tornar politico e proibir jogos da Sony no Brasil, pois a Microsoft que é a melhor do mercado. Sim, todas as ideias que citei são ridículas, são o cúmulo, são besteira, são tão parecidas com o projeto de lei que estamos falando que chega a ser cômico!

Tudo gira em torno do simples fato de o Brasil ser um amontoado de culturas. Não importa se você é cristão, ateu, satanista, budista, enfim, não importa mesmo, pois o Brasil sempre acolheu a todos de braços abertos. Se mudarmos isso agora, com a divisão no nível que está, com tantas culturas, não conseguiremos conviver pacificamente. O Estado precisa ser laico para que a situação funcione.

Classificação-Indicativa

Vejam que a solução seria simplificar. Sim, vou propor uma solução, que inclusive já foi apresentada no Projeto de Lei em questão. Poderia simplesmente indicar. Uma classificação indicativa já seria o suficiente não acham? Você não gostaria que seu filho, jogando Mario no Switch, encontrasse uma situação em que o Mario ateia fogo em uma bíblia, mas nada indica que essa situação vai aparecer no jogo atualmente. Você tem uma classificação etária, ok, mas que não cita nada no sentido religioso. Então, que coloquem um aviso do tipo “essa obra faz uso/menção de temas religiosos”. Pronto! Agora se você quer saber o que é utilizado, de que forma que isso aparece no jogo, então você faz uma pesquisa, se vire! Assim como a classificação etária não diz exatamente onde e como a violência/sexo e afins aparecem no game, mas servem de AVISO aos pais que procuram uma forma de proteger seus filhos de tais conteúdos.

Algo além disso é descabível e agressivo ao nosso direito de escolha. Vão pra merda! Ninguém vai mexer nos nossos games não!!!!



Ah, quase esqueci: Esquece churrasco! Carne bovina nem pensar! Quem sabe agora você faz algo, seu gordo desgraçado! Se mexerem no nosso churrasco eu vou pessoalmente em Brasilia dar uns tapa nesses filhos da mãe! Façam uma lei pra proibir o Iogurte Grego, mas não nosso churrasco! Babacas!

Criador do Portal 2 join, ama os games! Jogando desde os primeiros anos de idade, naquela que considera a melhor fase da sua vida, quando ainda bebê, usando a famosa rotina do "come, caga e dorme". Bons Tempos!

  • fmrbass

    Nisso que dá elegermos gente incompetente e que só tá preocupada em proibir, proibir, proibir. Nenhum projeto pra melhorar nada, só proibição e vetos aleatórios sem nenhuma consistência, tudo muito vago. Uma bancada inteira no congresso dedicada a absolutamente nada de útil.

    E isso fica mais absurdo se lembrarmos do pastor que foi filmado chutando imagens de Santos da igreja católica não foi punido por ninguém.

    Sabe qual meu medo? Essa merda vai ter muito apoio dessa nossa sociedade hipócrita fiscal de cu e rola e vai acabar passando.

    Depois vai ficar todo mundo perdido quando soltar um “Deus te crie” quando alguém espirrar e for processado por isso.

    • hbeira

      Já joguei macumba no lixo. Serei processado? 🙂

      • fmrbass

        Não, o judiciário não dá bola pra isso, eles tão mais preocupados em manter crucifixos nas repartições públicas. Não dão bola pra religiões de matriz africana.

    • Visio

      Pior que eu também tenho esse receio. O tal do politicamente correto acaba suavizando a situação toda, parecendo ser uma ótima ideia, pois temos que respeitar os símbolos, mas o problema não é a falta de respeito em si, mas sim a amplitude da proposta. Vai dar merda.

  • hbeira

    Não passará.

    • Visio

      Tomara! Se passar estaremos na merda =P

  • POR UM BRASIL COM MAIS CHURRASCO E MENOS IOGURTE GREGO! GREGO É A PQP! AQUI É BARZIL PORRA! HUE BR! MANO, ESCREVER COM CAPS LOCK LIGADO É MUITO BOM!

    • Visio

      HAHAHAHAHA Cadu chegando na voadora hahahaha

  • Sou contra o projeto devido aos desdobramentos que ele pode resultar. Desemprego.
    Se você passa uma lei que proíbe as pessoas profanarem obras religiosas a fé e religião de outras pessoas, muitos artistas, youtubers, blogueiros, atrizes, cantores, ativistas entre outros perderiam automaticamente seu sustento. Muita gente no Brasil vive e sobrevive de esculhambar a religião dos outros, eles não possuem talento pra nada além disso, apenas para tirar a roupa e coisas similares.
    Acho que estas pessoas não merecem ficar na rua, mesmo que o que eles façam e produzam seja algo muito próximo de lixo.

    Neste caso é claro que o Feliciano está usando o poder que tem para agir em nome da religião dele e de seu eleitorado. E eu compreendo que ele está fazendo isso por uma reação a tanta coisa lastimável que infelizmente vem acontecendo ultimamente, como o uso de dinheiro e espaços públicos para atacar a religião das pessoas que sustentam esses espaços e pagam os salários desses “artistas”.
    Mesmo assim, não é certo, é inadmissível usar o poder de lei para banir conteúdos e obras artísticas, mesmo que estas obras não sejam obras e não possuam conteúdo nenhum.

    A proposta de lei é perigosa por ser muito abrangente e pouco específica. Além disso não é com leis que a gente resolve isso. A Nintendo nos anos 90 vetou muita coisa nesse sentido quando trouxe jogos do Japão para os EUA. Por uma questão comercial ela mesma se auto censurou. É assim que deve ser. Não se pode resolver a fome no mundo apenas fazendo leis que proíbam a pobreza, e muito menos criar respeito, talento e caráter em gente que não tem.