bann

Sou Melhor Colecionador Que Você – A Elitização No Colecionismo

Faz alguns anos que tenho acompanhando o universo do colecionismo, sempre muito atento aos anúncios de vendas para tentar aumentar minha modesta coleção e muito pouco seletivo quanto ao que realmente está impecável ou mesmo novo e lacrado. Meu foco estão nos games, eu quero é jogar, consegui adquirir alguma coisa nesse curto período, porém minha coleção ainda não chegou nem na metade do que eu desejo ter em casa. Não quero apresentar aqui minha coleção, nem serei o foco desse artigo, mas esse contexto supracitado serve para entenderem um pouco o meu ponto de vista sobre o assunto, principalmente na questão de Elitização no Colecionismo.

Colecionador Raiz

Várias vezes eu já li e ouvi pessoas falando sobre o colecionador de verdade, o colecionador de raiz, aquele que sofre pra encontrar itens, que corre atras, que cada compra é uma conquista, uma luta, tem história pra contar sobre o item adquirido e eu penso: Que merda é essa? 

Na cabeça dessas pessoas você só pode ser considerado colecionador se passou o mesmo que eles pra adquirir sua coleção. Ter dinheiro não vale. Você precisa sofrer. Só que não existe um parâmetro para isso, é simplesmente um achismo equivocado pra separar quem tem dinheiro dos que não tem, mas sem dizer ao certo o quanto de dinheiro você precisa ter pra poder entrar no time dos melhores Colecionadores de Raiz! Mas que caraleos de definição imparcial é essa? Vocês tem noção de quão triste é separar as coisas através dessa visão limitada? Quem fala uma coisas dessas quer dizer o seguinte:

Eu sou colecionador de verdade! Eu nasci sem condição de comprar tudo, mas eu estou comprando aos poucos, então isso me faz um colecionador melhor do que você que tem dinheiro e compra tudo o que eu não posso.

Sou foda
Você é O Cara

Como pode uma pessoa enxergar as coisas dessa maneira? Está usando suas dificuldades para criar uma categoria superior de colecionadores. Isso é muito sem sentido! É uma atitude desesperada de auto afirmação, algo tão desnecessário que deveria ser ignorado e seria ignorado se essa postura não estivesse se espalhando entre vários colecionadores. A galera está aceitando isso como verdade absoluta e agora temos varias categorias de colecionadores, onde os itens não importam, o que importa mesmo é você não ter dinheiro suficiente pra comprar vários itens ao mesmo tempo, pois isso seria quase que uma trapaça. Conseguem enxergar o quão Attention Whore é isso!?

Colecionador de Mentira

Esse é o cara que, um belo dia, decide colecionar algo e vai lá e compra uma caraleada de coisas e se torna a coleção dele automaticamente se torna maior que a sua. Aceite isso, siga em frente. Que vida mesquinha é essa pra se sentir tão mal pelo fato de o que o cara teve mais condições que você pra comprar algo que você queria? Por favor! É hora de amadurecer, não acha?

Se o cara teve condições de comprar, parabéns pra ele. Isso muda algo na sua vida? Você queria tanto ser melhor que ele assim? É tão importante isso pra você que agora você precisa criar uma categoria de colecionadores que sofrem pra colecionar? Como se o seu jeito fosse o único jeito certo de adquirir as coisas. Melior parar parça!

Rei
Um retrato real

Coitado desse tal colecionador que tem dinheiro. O cara é tratado como um nada. É como se ele usasse cheat do dinheiro infinito para adquirir seus produtos e isso faz dele um bosta. A questão principal é: De que adianta você querer atingir esse colecionador que tem mais dinheiro que você? Isso faz a coleção dele ser menos importante que a sua? Só por que ele tem mais dinheiro que você? Sério isso?Ah é por que ele não tem história ao adquirir o item” Porra velho! Acorda! Isso não significa merda nenhuma. Por que você não larga tudo e sai por aí caçando games em lata de lixo? Você usa o mesmo dinheiro que o tal colecionador de mentira, mas ele é mais rico que você, então não vale!? Sério!? 

Aceite Suas limitações

Se você não pode comprar toda uma coleção completa, com todos os itens que você deseja, não se desespere. Aceite sua situação e dê um passo de cada vez. Procure, pesquise, negocie e compre. Faça isso no seu tempo, sem se martirizar com o fato de que outras pessoas podem mais do que você nesse campo. Isso é o básico, aceitar suas limitações é o começo de um colecionismo saudável. Se você não consegue aceitar que existam pessoas melhores do que você em algo, então procure ajuda médica.

Entenda que você, por não comprar tantos itens assim todos de uma vez, está passando por um processo positivo, que é a busca, a experiencia de ir atrás dos itens. É fantástico você querer algo, pesquisar muito, negociar, encontrar algo melhor, com melhor preço e, enfim, ter em mãos o item tão desejado! Essa experiencia é única, mas esqueça a ideia de que isso te faz um colecionador melhor. É simplesmente uma experiencia que você terá o prazer de degustar, mas isso não te faz superior.

Crian
Brinquedo de Criança

Deixe de lado o preconceito. Logo você, que perde tempo comprando “brinquedo de criança“, como os vídeo games ainda são vistos por muitos no Brasil, não será você que vai alimentar esse preconceito bobo de colecionador que tem e que não tem dinheiro, não é mesmo? Lutamos muito para virar o cenário de games no Brasil, fazer com que seja reconhecido, seja visto como realmente é, por isso eu não aceito, não concordo, quando um colecionador de brinquedos seja tão fútil nesse sentido. Logo um representante nato da categoria, que se diz gamer de verdade, não pode sair por aí dizendo que é melhor do que os outros por não ter dinheiro pra comprar algo. Pow, acorda! É muito infantil essa briguinha.

Torço para que sua coleção aumente, assim como sua capacidade de enxergar as coisas como elas realmente são. Esse artigo não se aplica a todos os colecionadores, não mesmo. Ele apenas aponta para aqueles que querem se destacar por méritos que não envolvem a coleção em si, mas sim sua condição financeira. Vamos parar com essa besteira antes de tornar o cenário de colecionismo gamer em algo tóxico, inviável, separando as pessoas ao invés de unir. Deixe a inveja de lado jovem! Vai cuidar da sua coleção e pare de querer se comparar, apenas se divirta com o que tem e com o que você consegue ter. Não saia por aí espalhando essa besteira, limite-se a comentar algo decente ou então simplesmente fique quieto. Não use o papo de não é justo, aceite e lide com isso ou então vá procurar algo melhor para fazer que não te faça se sentir mal por ser superado por alguém que tem mais dinheiro que você.

imagem col

Colecionar é: Adquirir, Guardar, Organizar, Trocar e Expor itens do seu interesse. Se você faz isso, você é um colecionador, não importa o dinheiro que você tem ou deixa de ter. O mesmo serve pra quem tem mais dinheiro que você. Fim de papo!

Criador do Portal 2 join, ama os games! Jogando desde os primeiros anos de idade, naquela que considera a melhor fase da sua vida, quando ainda bebê, usando a famosa rotina do "come, caga e dorme". Bons Tempos!

  • Alexandre Francisco

    Isso tem nome: Falácia do escocês de verdade. As pessoas acham que que nao segue o mesmo padrão que elas nao se encaixam naquele grupo. Isso serve pra Gamers, religiosos, colecionadores, fãs de algo ou alguem, qualquer grupo tem gente desse tipo. É um truque que funciona na cabeça de muita gente.

    Tudo se resume em uma palavra: MeuDeusDoCeuQueGenteChataDoCaralho.

    • Visio

      Gostei do termo “Falácia do Escocês de Verdade”.
      O importante é o pessoal entender que as diferenças sempre existirão. Tentar se comparar com cada variável é um sofrimento desnecessário e sim, MeuDeusDoCeuQueGenteChataDoCaralho.

  • TH

    Por isso q o item q eu mais tenho orgulho é meu arcade das Tartarugas Ninjas original, pq não importa o quanto dinheiro vc tenha ainda assim é muito, mas muito difícil encontrar se não quase impossível. Passei 15 anos procurando uma.

    Ou seja, eu entendo o lado de achar q colecionar é mais para esse lado, porém isso isso tira o valor dos outros itens q podem ser comprados apenas tendo dinheiro? Com certeza não, se o cara comprar tudo de uma vez, mas guardar certinho e com carinho melhor para a gente do q deixar por aí largado para perder no tempo ou estragar.

    Colecionar não é competição 🙂

    • Visio

      Valeu TH! Seus comentários são sempre muito bem vindos aqui o/

      A galera está se apegando ao primeiro passo de ser colecionador que é a aquisição. Esquecem todo o resto. Querem valorizar apenas isso e mais nada. Se ficassem quietos tudo bem, mas querem espalhar isso como verdade absoluta. Daí já é demais!

      Quero conhecer esse arcade aí! Pensa na curiosidade hahahaha

  • Glefferson Vinícios de Lima

    Muito bom o texto! E concordo com a parte do “procurar”. Ao longo desses anos como colecionador, o que dá tanto prazer quanto ter e curtir determinado item é a caça. E quanto mais difícil a caça, mais saborosa é a presa! Realmente não entendo porque tem colecionador que se ofende com os que tem dinheiro. O único motivo, para mim, é inveja. Por outro lado já conheci “colecionador” que gastava rios de dinheiro em itens só para ostentar. Bom, mas se é que ele curte, a vida é dele, né? =P

    • Visio

      Inveja realmente é uma palavra que se encaixa bem no contexto. Infelizmente é o que parece ser a raiz do problema…

  • Esses dias no blog Shugames, saiu um texto sobre o mesmo tema mas com uma abordagem um pouco diferente. Era sobre colecionadores exarcebados que colocavam suas coleções acima até mesmo dos jogos e o ato de jogar em si. Quer dizer. Alguns colecionadores estavam idolatrando mais a embalagem de plástico do cartucho do que a essência da beleza da experiência do jogo. Tem até colecionador que esnoba emuladores como se a única forma correta de jogar fosse a “in natura”, colocando os cartuchos dentro dos consoles.
    Em geral os colecionadores agem como divulgadores de uma época, jogando ou não, aquele material é um registro “vivo” de algo que todos nós amamos. Mas quando alguns começam a criar clãs e divisões, aí toda essa beleza vai por água abaixo. Eu não sou um colecionador e não sabia que existia esse tipo de infantilidade no meio. ^_^ Colecionar é muito legal. Eu já tive coleção de carteiras de cigarro, mas nunca fui fumante. Tem o pessoal que coleciona selos, mas não pode ficar mandando cartas com eles… a coleção acabaria. Kkkkkkkkk O negócio maior e mais belo é que o videogame além de colecionar, podemos jogar! ^_^ Que bobagem criar divisões.

    • Visio

      Pow, não sabia. Vou até procurar esse artigo no Shugames pra ler mais a respeito.
      Muito bem citada a questão de os colecionadores serem divulgadores! É justamente esse o problema quando esses divulgadores mais atrapalham a comunidade do que ajudam. Uma lástima!
      Tô nesse time de apreciadores de videogames pelo que são: Brinquedos focados em diversão!

  • “Colecionar é: Adquirir, Guardar, Organizar, Trocar e Expor itens do seu interesse.”
    Faltou o meu caso: ganhar kkkkkkkkkk
    Vc sabe o tanto de coisa que eu já ganhei pelo RetroPlayers né mano =) coisa pra caceta, se eu não tivesse feito nenhum rolo, tivesse guardado ABSOLUTAMENTE TUDO, não sei em que “2 quartos na casa da mina mãe” eu guardaria tudo que ganhei. Mas uma coisa que vc nunca me viu fazer foi “ostentar qualquer uma dessas coisas”. O motivo é simples: eu não me considero um colecionador. Eu tenho muito carinho por tudo que está lá guardadinho, e sabes também que sempre tem aquela hora que eu tiro as coisas do armário e boto pra gente jogar em nossas (agora escassas) reuniões de jogatina =) Precisamos fazer mais disso né mano XD
    Não sei bem ao certo o motivo de eu não me taxar como um colecionador… prefiro dizer para as pessoas que sou um apreciador, um saudosista que guarda essas coisas como forma de voltar ao passado de vês em quando. Mas nem sempre as pessoas entendem isso, e nesses raros casos, eu digo muito a contra gosto que sou colecionador mesmo né…fazer o quê… Fato é que eu não gosto de muita coisa que vc citou neste texto e que eu li também no comentário do grande Ulisses 8 bits =) (a quantos anos esse cara comenta no RetroPlayers? kkk), como esse pessoal que venera uma caixa lacrada como se aquilo fosse a oitava maravilha do mundo quando, na verdade, aquilo não passa de plástico a mais no pacote. Meu Deus, qual o sentido nisso? “Ahh desse jeito ninguém nunca encostou o dedo na caixa e assim os ácidos liberados pelos dedos não corroeram o papel a nível celular e” PORRA enfia o dedo no cu pra ver se o cu derrete! Outra idiotice é essa rixa besta e invejosa de pessoas que se acham melhores que as outras pq tiveram que garimpar e pagar uma nota por um console que de maneira alguma está em condições melhores do que o exemplar do outro cara que comprou no Facada Livre pelo quíntuplo do preço, ou que guardou o seu exemplar de infância de maneira impecável, ou ainda que foi presenteado com um exemplar de alguém muito cuidadoso. Cara, eu mesmo fui vitima de comentários invejosos, cheios de ódio mesmo cara, tive que bloquear muita gente no RetroPlayers pq sempre que eu ganhava algo, nego postava alguma escrotice para insinuar que eu estava montando uma coleção à custa dos outros, que eu enganava as pessoas, que eu isso e aquilo.
    Acontece que eu apenas achei uma maneira de criar um atalho entre eu e os possíveis doadores de consoles/jogos/acessórios que estão por aí espalhados pelo Brasil, esse atalho demorou 5 ou 6 anos pra começar a funcionar, e para isso eu precisei de um site com 10 anos de estrada e alto engajamento no Google… Trabalho nenhum né. =)
    Inveja é uma coisa doentia mano. Inveja de colecionador é inveja “categorizada”, está num patamar acima, e esse tipo de colecionador resmungão chorão citado por você, é em especial, um dos que mais me dão asco pelo tanto dessa “inveja categorizada” que eles carregam.

    Mais um ótimo texto mano!! =)

    • Visio

      Porra Sabat! Que comentário foda cara!
      Eu já acompanhei algumas dessas suas citações, como aquela vez que fomos no canal 3 e depois fomos na sua casa curtir uma jogatina e você tirou o Mega, que estava na caixa, lindão, pra gente jogar e o Super Nintendo, também na caixa, pow, era algo muito bem guardado e digno de colecionador.
      Eu mesmo já fui beneficiado pelo sistema de doações e tenho um Mega Drive e um Nintendo 64 que estão instalados na minha sala. Ambos doações que o Retroplayers recebeu e chegaram até a minha pessoa.
      Você é um cara muito empenhado Sabat, posso dizer com propriedade isso, você trabalha pra caramba em vários projetos gamers e sempre que eu preciso você me ajuda. Esses caras que falam mal das suas conquistas são apenas invejosos que não tem a capacidade de se atolar de compromissos e viver sempre ocupado criando conteúdo sobre games. Um bando de invejosos folgados!

  • Visio, excelente o texto, já te falei isso e agora vem o comentário.
    Cansei de ver gente metendo o pau em quem coleciona e não joga, em quem coleciona loose, em quem coleciona pirata, em quem não dá foco na coleção, em quem tem dinheiro, em quem não tem dinheiro, e N outras situações que eu já nem me lembro mais. E eu sei que todo mundo aqui já viu isso (e talvez até já tenha feito, arrependido disso ou não). TODAS as vezes eu fico puto. Caralho mano, pq a galera não cuida da própria vida e coleção e não mete o bedelho na dos outros? O legal é vc colecionar o que quiser, se orgulhar do que tem, de como conseguiu e o que mais te der orgulho e parar de dar bola pra quem só quer encher o saco com conteúdo tóxico. Aliás, o que mais a comunidade precisa é deixar de ser tóxica, já me cansou demais. É o que termina com uma ficha enchendo o saco do que usa save state, o que só gosta de gráficos enchendo o saco de jogo independente 2D, o cara que só joga retrô enchendo o saco do que joga de tudo, etc etc etc, valendo o inverso de tudo isso também. Infelizmente a tendência disso é ficar cada vez pior, muito embora nunca tenha sido realmente tranquilo.

    Muito bom, Visio! Que esse texto atinja bastante gente e que a galera comece a se tocar que ser chato só faz as pessoas serem chatas mesmo, não intelectuais, exigentes e que mais merda de expressões que justificam pra serem chatos.
    #PAZCARALHO

    • Visio

      Eita porra! Valeu Cadu! Obrigado por comentar! o/
      Bela observação essa de cenário tóxico pra qualquer situação diferente que se encontra. É muita chatice mesmo, chega a dar vontade de criar um site e fazer um texto só pra fazer esses caras acordarem! Um dia eu faço isso. =P

      • Eu NUNCA vou fazer isso, mas te entendo.

        • Visio

          HAHAHAHAHAHA

  • Mandou bem Visio.
    Bela abordagem.
    Eu não coseguiria colecionar games. Juntar todos os jogos de uma franquia com histórias sequenciais é o maximo que eu conseguiria. Respeito colecionadores, mas repudio os bobocas que amam a caixa lacrada.

    • Visio

      Valeu Jeff!!!!
      Obrigado por comentar!
      Tem colecionador que realmente merece respeito pelo ótimo trabalho que faz.

  • fmrbass

    Eu só coleciono duas coisas:

    – Amiibo;
    – Boleto pra pagar.

    Agora, que mania desse povo de ficar criando intriga em qualquer área hein? Pior é que se perguntar pra um cara desses o que ele acha da briguinha de gráficos nos consoles ele vai dizer “é ridículo”.

    Mas me diz qual é a diferença entre desdenhar um console por causa de 2 frames por segundo a menos e desdenhar uma coleção por que o cara conseguiu os itens com mais facilidade?

    Parece aqueles papos DAZINIMIGA quando uma do grupo é “magra de ruim” e as outras se matam na dieta e academia pra manter o peso.

    Vamos evoluir né?

    • Visio

      Dá pra imaginar o motivo desse artigo depois de pensar um pouco sobre o assunto né?
      Pessoal exagera demais.

      • fmrbass

        Quando eu li esse post eu pensei “puta merda, mas isso tem nome, sobrenome, cpf, rg, carteira de motorista e certificado de reservista”.

        Não precisa nem de foto pra ilustrar.

  • Ivo

    Fala Visio! Belezinha! Excelente texto, parabéns! Eu falo por mim, eu sou o colecionador de várzea, conheço totalmente minhas limitações financeiras e dificilmente consigo comprar algo, apesar de colecionar, então eu busco outra alternativas que muitos aqui vão dizer – Você não é colecionar pq isso não é original! Como isso? Eu não tenho dinheiro para comprar jogos originais de SNES e isso é fato, mas amo colecionar coisas do SNES, então o que faço é comprar cartuchos repros bontinhos (iguais aos originais), mando fazer as caixinhas e lá está mais um cartucho na minha coleção. Eu digo o que vale mais não é você ter tudo bonitinho e original (pelo menos quem tem a mesma situação financeira que a minha), mas sim o sentimento de ter aquele jogo que você sempre quis ali com você e tratar ele como fosse o original que você sempre quis. Outro dia aqui comprei um Megaman X3 Repro, depois de anos na busca… sabe quanto tá um Megaman X3 de Snes original? Entre R$ 600 a R$ 1200! Não dá para comprar! Mas peguei esse Repro paguei R$ 100 mango e tá ali bonitinho como fosse o original e sinceramente trato ele assim.

    E por mais que você diga que é o maior colecionador balblablablabla os gringos humilham qualquer coleção de um mero mortal brasileiro. Eu já vi um cara com um galpão inteiro de consoles, jogos, acessórios e o diaboa-a-4. Tudo bem que ele não vai conseguir jogar tudo aqui mesmo nascendo 4 vezes seguidas, mas o que digo é que sempre alguém vai ter mais que você e isso é fato.

    Resumindo, mas que ter 100 jogos é ter um sentimento por aquilo que você coleciona e te traga felicidade e bons momentos de diversão, colecionar por ostentação, para dizer que tem, para ser o fodão… não vai e nunca vai levar a nada.

    Falows Visio! Grande Abraço!

    • Visio

      Valeu Ivo! Obrigado por comentar! O ultimo paragrafo eu li como se fosse uma letra de rap =P
      Fitas Repro são muito bem vindas, uma alternativa saudável para conseguir jogos que valorizaram muito além do normal, como esse Megaman X3 e o Chrono Trigger.
      O melhor é você se sentir bem com sua coleção ou aquisições. O artigo é uma critica justamente a quem faz o contrário e não aceita suas limitações.