banner gastão

Você Compra Mais Games Do Que Joga?

Gastão acordou cedo, antes do meio dia, e sentiu vontade de ficar um pouco mais na cama. Já fazia tempo que ele não tirava um dia só pra ele. O dia da preguiça! Espreguiçou-se várias vezes, mas a preguiça só aumentava, afinal, era mesmo o dia dela.

Ligou a TV e começou a assistir o noticiário local que passava na hora do almoço. Depois de assistir algumas tragédias, e se sentir grato por estar vivo, Gastão pegou seu 3ds. Tirou o cartucho que estava no aparelho e ficou testando o 3d na tela inicial, totalmente despretensioso. Tirou os jogos da case e espalhou todos pela cama.

Qual jogo escolher? Surpreso Gastão notou e exclamou:

Eita! Não tenho tantos jogos quanto gostaria ter.

Ele estava com preguiça demais para jogar o mesmo jogo, novamente, desde o inicio. Assim, decidiu que seria mais interessante ouvir uma musica no próprio 3ds. Colocou o fone de ouvido e apertou o play na sua musica preferida. Gastão ficou alguns minutos escutando a OST de jogos como Super Mario Bros 3, Sonic 2, Zelda OOT entre outros. De súbito Gastão percebeu que não tinha tantas musicas quanto gostaria de ter.

Em épocas escolares os professores sempre comentam sobre o espirito consumista, sendo essa a pior característica dos países desenvolvidos. Um consumismo descontrolável toma conta das pessoas e elas não se satisfazem com o que possuem. Sempre querem mais! Quando alcançavam o que queriam a sensação de satisfação dura muito pouco, fazendo a pessoa logo mudar o foco e buscar algo novo. Era igual ao efeito do crack, só que ao invés de você vender as coisas que possui, você tem que comprar outras coisas novas. E não é que Gastão já estava na internet procurando novos jogos pra comprar?

maxresdefault

O anormal tornando-se normal

Exceção está se tornando regra, todos querem sempre mais e isso agora é absolutamente normal. Tente viver sua vida sem adquirir bens materiais. Tente. Tente não se parecer com o nosso amigo Gastão. Tente. Seus pais/esposa/filhos enlouquecerão e você sofrerá uma forte pressão para se adaptar ao mundo do consumismo. Sua vida precisa seguir o rumo da maioria e ser diferente não é apenas ser diferente, é ser maluco. Muitos dirão que você precisa ter uma casa, que precisa ter conforto, que precisa gastar sua juventude para estar bem preparado para a velhice. Que coisa louca! Agora, enquanto jovem, você tem energia, mas precisa usá-la para se preparar para o tempo em que não terá energia e estará muito velho para aproveitar algo.

É claro que tem muita lógica nisso, afinal a fórmula para essa tal vida feliz foi construída em cima de um regime capitalista. Morar em um país capitalista e tentar viver de outra maneira é pedir pra sofrer. Mesmo assim, você pode sobreviver com dignidade, ter conforto e saciar essa sensação de querer sempre mais. É possível, mas exige um esforço incrível, tanto que poucos aqui conseguem chegar lá.Money

Meu amigo Gastão precisou de ajuda. Ele procurou um médico e chegou a esse ponto:

“Olha doutor, na época do N64, as locadoras estavam cheias de jogos para escolher e podia passar um tempo com eles jogando em casa. Eu alugava muitos jogos, mais do que eu poderia jogar. Às vezes eu ia pra locadora e passava horas para escolher um jogo. A indecisão me mostrava que eu não estava interessado em algum jogo especifico, eu só queria alugar. Queria alugar qualquer jogo, qualquer coisa, mas eu precisava alugar, alugar, ALUGAR… Quantas vezes eu pedi para pagar na devolução!? Na devolução doutor, entende? Eu não tinha dinheiro, mas precisava alugar. “Por favor, eu pago na devolução…””

O Doutor meneava a cabeça positivamente, incentivando Gastão a continuar seu relato, enquanto fingia escrever algo em sua prancheta.

“Na época do SNES, as locadoras também estavam cheias de jogos, mas eu não alugava tanto. Acho que eu não alugava muito pelo simples fato de eu não possuir um SNES. Eu tinha um Mega Drive. Eu jogava Sonic 2 direto, todos os dias. Eu jogava o mesmo jogo até terminar. Sentia satisfação em terminar os jogos. Nessa época eu ainda não era um consumidor frenético! Quando será que eu mudei? Eu sei que foi na época entre o SNES e o N64. Mas o que me tornou essa criatura que não se satisfaz com tudo que tem?”

O Doutor receitou um remédio qualquer, instruiu para ele tentar se controlar e, assim que Gastão saiu do consultório, o Doutor ligou para a operadora do cartão de crédito tentando negociar a próxima fatura que passou dos limites. Até tu Doutor!?

43dUL4e

Pensando Sobre

É possível que você tenha se identificado com o relato supracitado. É possível que você esteja vivendo essa situação e não consiga mais se satisfazer com tudo o que possui, é possível que nesse momento você nem esteja prestando atenção no que está lendo. Será que, apesar de comum, a atitude de Gastão é a melhor atitude que podemos ter? Qual foi o ultimo jogo que você jogou do inicio ao fim? Como anda aquela sua lista de jogos antigos, o famoso backlog, que você vive prometendo jogar? Analise sua prateleira, ou seu HD, e perceba a quantidade de games que já possui. Normalmente eles são mais do que você precisa, porém muito menos do que você gostaria ter. Não vamos julgar, mas vamos procurar valorizar o que já temos. Que tal primeiramente cumprir sua promessa e dar uma chance aos jogos antigos? Aproveite essa fase em que muitos reclamam a falta de jogos, para jogar os jogos que você deixou passar. Sim, faça isso. Tire aquele seu vídeo game antigo da caixa empoeirada e jogue.

Outro ponto importante é evitar. Muitos estudiosos gastam horas e horas de vida procurando novos dispositivos para chamar sua atenção, para fazer seu cérebro reagir aos estímulos engenhosamente publicados por aí. Quando você acessa um site de vendas, procurando algo novo, mesmo que não precise, logo uma sensação de necessidade vai se apossar de você. Será abraçado pela vontade de comprar. Comprar qualquer coisa. Tanto que logo você estará longe da seção inicial, como alguém sem foco, simplesmente procurando algo que sua mente consiga justificar para que você compre por comprar. Essas armadilhas estão em todos os lugares e custam muito dinheiro para serem tratadas, por nós, como inofensivas. É algo que funciona sim, independente da sua capacidade intelectual. Evitá-las não é trabalho fácil, mas é totalmente benéfico se você realmente pretende comprar somente o que precisa.

O ponto é valorizar. Usar ao máximo. Reciclar. Sentimos o capitalismo agindo ao nosso redor, nas nossas amizades, nas curtidas em redes sociais, no pouco tempo que dedicamos ao que realmente importa. Tudo está se tornando descartável. É só questão de tempo para que você também seja descartado, assim como já deve ter descartado quem não merecia. Gastão é um personagem muito real, está presente em todos os lares do Brasil, em alguns ele dita as regras, em outros ele apenas adormece em tempos difíceis para ressurgir após quitarmos a fatura do cartão de crédito. É lógico que a escolha quem faz é você, compre o que quiser. O alerta deve soar quando procuramos algo que não encontraremos em compras. Quando queremos a sensação de realização, a sensação de ter o novo, o melhor, o quanto puder e o quanto antes melhor. Fato é que isso existe, fato é que muitas vezes ignoramos e só vamos perceber na hora de pagar as contas. Acordar e desviar desse hábito compulsivo de comprar por comprar é vital em tempos de facilidades para crédito e dinheiro fácil. Talvez você não tenha percebido, mas faça as contas.

tumblr_mdyhjlJFPS1rrftcdo1_1280

Quanto você gastou com games ano passado? Quanto você já gastou com games nesse ano? Quanto pretende gastar?

Pode ser assustador o valor que a calculadora mostrará e você perceberá que esse dinheiro poderia ser utilizado maneiras diferenciadas, que talvez ele esteja fazendo falta pra você nesse instante. Não se arrependa por ter comprado, apenas crie consciência de que é necessário ser comedido quando o assunto é dinheiro, capital. Fique de olho nos seus gastos, escolha suas compras com cuidado, compre o que realmente precisa e evite o espirito consumista. Ainda assim, será difícil se sentir bem, tendo menos do que gostaria, mas tudo é questão de hábitos e logo você consegue se desvincular desse circulo vicioso,  logo. Só assim você poderá retornar e jogar os jogos de antes, aqueles que você já comprou, que são seus, mas que foram descartados antes mesmo de serem taxados de velhos. Volte lá se conseguir, valorize o que já tem. É nessas pequenas mudanças que conseguiremos atingir um caráter diferenciado, é ali que aproveitaremos a vida sem precisar das compras em excesso. Hoje são os games que iremos valorizar, amanhã essa valorização se estenderá para todos os setores da nossa vida capitalista, valorizando os detalhes, valorizar o pouco, valorizar o que você já tem, o que já é seu e vale a pena.

Criador do Portal 2 join, ama os games! Jogando desde os primeiros anos de idade, naquela que considera a melhor fase da sua vida, quando ainda bebê, usando a famosa rotina do "come, caga e dorme". Bons Tempos!

  • Paulo Jr

    Estou com muitos jogos para terminar, a solução para interromper a aquisição de mais games foi diminuir a frequência de “passeio” na steam e claro ficar sem dinheiro 😛

    Tenho uns games de Wii e Wii u q preciso terminar tbm, logo mudei o foco rapidamente quanto à adquirir mais consoles/jogos.

    • Visio

      Hahahahah esses passeis na Steam ferram a carteira de qualquer um! Aquilo é uma perdição!

  • Ivo

    Mais uma texto espetacular Visio, parabéns cara!

    Eu entro nessa de gastão, nem tanto pelo fato de ter muitas coisas físicas (nem console de última geração tenho!), mas pelo sentido de ter vários e vários jogos (baixados mesmo!) e não jogar quase nada XD Eu tenho uma HD de 1Tera recheada de Roms e Isos e me pergunta qual foi a última que joguei alguma coisa daquela HD? Hahhahaha XD Eu vim diminuindo isso e ainda porque vive a era X360 e milhões de jogos piratas toda semana sendo comprados e jogando quase nenhum.

    Apesar que estou com um política de comprar 1 joguinho e só comprar outros quando fechar ele (pelo menos nos Retros), mas entrar no AliExpress e ver jogo de SNEs a 20 reais tem feito coçar meu dedo e aumentar minha lista de desejos para 20-30 jogos lá hahahaha XD Como na época dos piratas!

    Bom, mas tenho pensando nisso do seu texto a um bom tempo, pq tenho de algum modo tentando bsucar aquela prazer de jogar como era antigamente para os tempos atuais de algum forma. E tenho feito a pergunta!

    Você tem o mesmo prazer de jogar hoje como tinha no passado?

    E nisso entra esse negócios de consumismo, que é um dos fatores que estavam ou tiram o prazer de jogar de alguns jogadores hoje.

    Não me acho consumista, mas tenho tentado tirar algumas coisas da atualidade (como o consumismo) para tentar aproveitar melhor as coisas.

    • Visio

      Boa reflexão Ivo.
      Eu sei que a chama gamer não se apagou aqui, me sinto ainda do mesmo modo que me sentia há 25 anos atrás. Eu ainda gosto demais de jogar e me sinto bem com isso. Só que as prioridades as vezes confundem minha cabeça e fazem me questionar se vale a pena eu ficar ali jogando ao invés de correr atrás das coisas de “adulto”, por assim dizer. Mas só isso. Eu acho até que seja absolutamente normal esse filtro, pois nem sempre podemos largar nossas responsabilidades e ligar o video game. Criança consegue fazer isso mais fácil. Mas está ali, ainda temos a mesma paixão, só que agora ela divide espaço com outras questões.

      • Paulo Jr

        “Criança consegue fazer isso mais fácil. Mas está ali, ainda temos a mesma paixão, só que agora ela divide espaço com outras questões.”

        Outras MUITAS questões hehehe Acho que minha vontade de continuar jogando é desejo reprimido de criança. Lógico que tem o fator gostar de video games, mas muitas das minha aquisições foram a partir do “agora posso comprar”

        • Visio

          Belo ponto de vista Paulo. Realmente, tem muita lógica.

    • Elderson Bueno

      Olá Ivo Tudo Bem? vê se você pode me ajudar, preciso fazer um trabalho da faculdade,vídeo de propaganda do Mario Cart de um jogo que vai ser lançado esse ano, mas não sei nada do jogo e não costumo jogar nada, como conseguiria conhecer mais profundo esse jogo para fazer um video legal.

      • Visio

        Elderson,

        Que tipo de vídeo será esse? Como podemos te ajudar?

      • Ivo

        Endeson! Melhor conselho é você buscar Reviews desses jogos do Mario Kart na Internet. Existe excelente textos mostrando detalhe a detalhe cada jogo. Além dos vídeos em Youtube também. Não é difícil de achar não ^^ Espero ter ajudado.

  • Eu me identifico muito com este texto. Tem jogo meu de PS3 que eu peguei na promoção mega master dizendo que jogaria um dia e nem abri o plástico. Uns 3 nessas condições. Identifico tanto com o texto que eu até achei que fosse pra mim, depois de ver a imagem do Sonic Gollum ali.
    Fico sempre com aquela sensação do “olho maior que a barriga”, sabe? A gente coloca um monte de comida no prato achando que vai dar conta e não tem tanto espaço. É a mesma coisa com tempo. Se eu tivesse tempo pra jogar tudo que gostaria, talvez o backlog fosse minúsculo.
    Foda! Muito bom o texto, Visio! Só li verdinhas!

    • Visio

      HAHAHAHAHAHA
      Não foi nada pessoal não Cadu =P