nintendods

Na Nintendo todos odiavam a ideia do Nintendo DS

Satoru Okada, que trabalhou como diretor geral da equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Nintendo antes de retirar-se em 2012, contou mais algumas curiosidades à revista Retro Gamer (via Kotaku).

Para além da história de ter mudado o rumo da história do Game Boy, Okada contou que ninguém da equipe gostou da ideia Nintendo DS quando ela foi proposta. Se não tivessem optado por esta, provavelmente a Nintendo teria produzido um sucessor do Game Boy Advance.

Okada explicou que a sua equipe já estava começando a desenvolver um novo portátil com o nome de IRIS, e não havia planos sequer de adicionar um segundo ecrã.

“Depois do Game Boy Advance SP, estávamos trabalhando no modelo seguinte. O nome do próximo Game Boy seria IRIS, como uma flor. A explicação para este nome é simples: já que ia ser a quinta geração do Game Boy, escolhemos o símbolo de Maio (o quinto mês do ano). No jogo de cartas Hanafuda, o mês de Maio é simbolizado com a íris. O desenvolvimento do projeto, avançava a bom ritmo quando algo inesperado aconteceu.”

Esse fato inesperado foi que Satoru Iwata, que naquele momento era presidente da Nintendo, tinha recebido uma chamada do seu antecessor, Hiroshi Yamauchi.

“O presidente Iwata veio me ver,” contou Okada. “E disse-me o seguinte: Falei com Yamauchi por telefone e ele pensa que o console deve ter dois ecrãs, como o Game & Watch’ Toda a gente estava ciente disso, mas o que as pessoas não sabiam é que nessa altura todos odiávamos a ideia, até o próprio Iwata. Pensávamos que não faria sentido”.

Okada falou que tentou explicar ao Iwata que esse modelo de console era errado, mas para o presidente o projeto do Nintendo DS  (Yamauchi) era “cabeça dura”.

Uma vez que o DS teria que competir na época com a PSP da Sony, o fato de ter um segundo ecrã na parte inferior acabou dando para Nintendo uma grande vantagem no mercado.

Enquanto que o Nintendo DS vendeu 150 milhões de unidades, o PSP vendeu metade disso. Tendo em conta o sucesso do console portátil da Nintendo, Okada não teve outro remédio, teve que admitir o seu erro, “Iwata tinha razão ao rejeitar a minha ideia, mas a ideia de Yamuachi acabou trazendo excelentes resultados,” concluiu na entrevista.

Fonte:http://www.eurogamer.pt/articles/2017-01-02-a-ideia-da-nintendo-ds-nao-era-bem-vista-dentro-da-nintendo

Gosto de jogar desde os 3 aninhos, graças a um NES (paraguaio, vulgo Turbo Game) que meu pai me deu de presente. Desde então não parei com esse hobby e atualmente estou por dentro de todas as notícias possível sobre os games, principalmente da plataforma Nintendo.

  • Adriano Francisco

    Cara, isso é muito louco. Imagine você trabalhar em um projeto que a maioria discorda e depois de algum tempo se torna um dos projetos mais fodas de todos os tempos!
    Agora imagine você mandando uma empresa inteira trabalhar em algo que eles não acreditam ser bom e depois você provar que estava certo. São duas situações bem inusitadas!

  • fmrbass

    Aí meio que cai por terra aquela história de que na Nintendo se um projeto não for aprovado por unanimidade ele volta pra fase de desenvolvimento…